Artifícios

Sabe aqueles dias em que não se tem muita vontade de profundidade? Porque às vezes a profundidade é tão lá no fundo que até a superfície parece implacável? Dias assim beneficiam-se enormemente das superfícies ternas, suaves, tranquilas; em dias assim não se pensa muito na necessária correspondência entre o que está por cima e o que vive por baixo. Em dias assim, no fundo, sequer se pensa. Manter-se à superfície, para mais fácil respirar, é um bom artifício para um dia como o de hoje.
Escolho a escrita, parece-me agora o artifício supremo. Um processo engenhoso de compor um discurso, libertando as palavras, seres sem substância carnada, daqueles lugares comuns em que elas se acostumaram a sentar confortavelmente (desautomatização, diziam os poetas formalistas, ressignifcação dizem os neurolinguistas, e por aí vai, nada disto é novidade nem descoberta). “Não”, dizemos-lhes, “procurem outros espaços, onde possam ser outras e mais coisas”. Um estranhamento. Vejo-o acontecer todo dia. A cada fisgada no fígado daquela palavra que se intromete por entre as linhas da página e de repente solta uma faísca e revela outro caminho e de repente lá está o sentido diferente do que se queria, mas por isso mesmo sentido.
Isto que escrevo, aliás, nada mais é do que um artifício para conseguir dizer uma coisa com as palavras que não a dizem, antes a insinuam; sugerem em vez de mostrar; porque assim querem, é essa a intenção que lhes dou. Mantenho-me à superfície, mas haverá quem perceba por entre as águas feitas palavras a vida que se move por baixo. Porque as palavras, tal como as coisas, estão sedentas por revelar-se em novos significados, que tragam à tona seus outros veios, todos os veios; especialmente aquelas mais comuns, aquelas que dizemos todos os dias sem reparar nos seus contornos cheios de preciosidades intocadas. 
Por isso em dias assim, de superfícies perfeitas porque quase impenetráveis, deito-me à sombra com as minhas palavras preferidas, e deixo-as livres, soltas, fluindo por entre as membranas das minhas células, permitindo que se tinjam de cores invulgares, translucidamente suaves e ao mesmo tempo impregnadas das sensações mais poderosas. É a maneira que encontro de, à superfície que serve de manto, desautomatizar, desconstruir, ressignificar as coisas do mundo. As minhas são feitas de sons e letras, outros hão de preferir outras matérias: à superfície e por baixo dela, a arte do encontro de todos os nossos artifícios.

4 respostas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia mais

Agendar consulta

Mandala de Aniversário

Valor: R$ 440

Código de pagamento PIX "Copia e Cola"

QR Code do PIX:

Agendar consulta

Mandala de Aniversário

Valor: 85 €

Faça o pagamento via IBAN

Código IBAN
DE09 1101 0100 2548 6948 77

QR Code IBAN

Agendar consulta

Leitura de Tarot

Valor: 50 €

Faça o pagamento via IBAN

Código IBAN
DE09 1101 0100 2548 6948 77

QR Code IBAN

Registrar-se

Dados Pessoais
Suas informações e dados de contato
Nome*
Email*
Celular*
Somente números, com código de país na frente!
Localização*
(Para outras localidades, escolha Europa)
Dados de Login
Credenciais para acessar sua conta
Nome de Usuário*
Senha*
Confirmar senha*
Dados de Nascimento
Para fins de análises astrológicas no momento dos atendimentos
Data de Nascimento*
Horário de Nascimento
Local de Nascimento*
Ao preencher e enviar meus dados, informo que estou de acordo com a Política de Privacidade  e os  Termos de Uso.

Agendar consulta

Leitura de Tarot

Valor: R$ 230

Código de pagamento PIX "Copia e Cola"

QR Code do PIX: